News

LABMAC PARTICIPA DA 15.ª SEPEX

Com o intuito de informar a comunidade sobre a importância das micotoxinas – substâncias tóxicas de elevada estabilidade térmica e química produzidas pelo metabolismo secundário de fungos filamentosos – o LABMAC realizou no dia 20 de outubro de 2016 um minicurso abortando tal tema durante a 15.ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (SEPEX) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

O curso, intitulado “Novas Tecnologias para o Combate de Substâncias Tóxicas Presentes nos Alimentos: ênfase em micotoxinas”, foi organizado pelos professores Humberto Gracher Riella (LABMAC-UFSC), Cíntia Soares (LABMAC-UFSC), Jader Nones (LACERT-UFSC) e pelas pós-doutorandas Geovana Dagostim Savi (UNESC) e Janaína Nones (LABMAC-UFSC).

O evento, aberto para participação de toda comunidade e que teve todas as vagas que haviam sido disponibilizadas ocupadas, contou, principalmente, com a presença de alunos de graduação das áreas de engenharia, tecnologia de alimentos, farmácia, biologia e áreas afins. Além de ser uma oportunidade para que as pessoas aprendessem sobre a importância e os efeitos sociais e econômicos causados pelas micotoxinas, o curso também procurou disseminar as principais pesquisas e tecnologias que estão sendo desenvolvidas pelo LABMAC na área com o intuito de mitigar os efeitos causados por estes agentes contaminantes.

As apresentações, realizadas pelas pós-doutorandas Janaína Nones (UFSC) e Geovana Dagostim Savi (UNESC), pelos doutorandos em Engenharia Química e Engenharia de Alimentos, Domingos Lusitâneo Pier Macuvele, Jonas Valente Matsinhe e Leidiani Müller, e pelo graduando Luiz Eduardo Brand Flores (Curso de Engenharia de Materiais), abordaram os seguintes temas:

1) conceitos básicos sobre as micotoxinas;

2) problemas econômicos vinculados a produção de grãos, produção pecuária e saúde humana;

3) principais e novas tecnologias e materiais utilizados para redução e/ou inibição destas toxinas alimentares;

4) tecnologias consideradas possivelmente viáveis para o combate de fungos e micotoxinas, como utilização de bentonitas, zeólitas, nanopartículas, ozônio, plasma e bactérias ácido lácticas.

Além das palestras, o evento contou ainda com duas dinâmicas de grupo, as quais foram elaboradas com a finalidade de testar e fixar, de uma forma lúdica e interativa, os conhecimentos adquiridos ao longo do minicurso.

O minicurso apresentado, além de ter sido uma oportunidade para a comunidade da UFSC aprender sobre a relevância dos agentes patogênicos abordados durante o curso (micotoxinas), foi também fundamental para o desenvolvimento de práticas pedagógicas dos alunos de graduação e de pós-graduação do LABMAC, fato que fortalece ainda mais o compromisso e a inserção do LABMAC com as atividades de ensino, pesquisa e extensão da UFSC.

Palestrantes e organizadores do minicurso: Janaína Nones, Geovana Dagostim Savi, Domingos Lusitâneo Pier Macuvele, Jonas Valente Matsinhe, Leidiani Müller, Luiz Eduardo Brand Flores, Cíntia Soares, Humberto Gracher Riella, Jader Nones.

F1página F2pagina F3pagina